Estamos todos acostumados ao desperdício, por mais que se diga em contrário estamos sempre a busca do maior, do mais. Desperdiçamos coisas, tempo, dinheiro e espaço!  Sinto-me  incomodada, embora em alguns casos admire, casas imensas onde foram gastas toneladas de concreto e vidro plantadas em terrenos onde caberiam dez vezes mais famílias. Ok., exasperação daquela vozinha lá dentro que me chama à razão, algumas vezes, todos os dias… Certo é que não resisto a um bom aproveitamento de tudo, e espaço habitável é o nosso assunto. Então, vamos ao Japão, porque no assunto os japoneses são mestres,  com louvor crescente.

 

Esta é uma casa assinada pelo escritório de arquitectura com nome comprido – aqui eles não economizaram letras: Ido, Kenji Architectural Studio, em Osaka. Antes da nova casa a família de quatro pessoas ocupava uma casa de madeira, com dois pavimentos, no mesmo terreno.  O que impressiona e serve de exemplo e incentivo, para nós que vivemos em grandes cidades carentes de espaço e códigos de obras, em geral, ultrapassados, é o aproveitamento a 100% da área do terreno – sem os recuos alegadamente necessários para a iluminação e ventilação dos interiores. O terreno foi ocupado inteiramente e toda luz natural, assim como o sistema de renovação do ar, entram pelos dois últimos dos três andares da construção, que economiza  em barreiras de paredes e pilares, abrindo planos e abrigando um programa de utilização facilitador da circulação da família.

No primeiro andar estão os ambientes de uso comum, salão, cozinha, o quarto e banho do casal.

O segundo andar foi destinado aos quartos das crianças e, por último um terraço que é, também pulmão e “janela” para a casa.

Tudo nesta casa é admirável, da construção aos detalhes dos acabamentos, sem falar na escada…linda!Fotos: Yohei Sasakura

 

Esta entrada foi publicada em Arquitectura, Sem categoria e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado