Preparei um post para você conhecer peças de bijuteria de não sossegar até ter uma… Mas não consegui dormir… Faltava alguma informação – um post para explicar, mostrar mais, informar melhor. Portanto, aí está: Você, se está no Brasil, certamente  já ouviu falar no Banco da Providência, mas por se tratar de uma iniciativa com foco regional, talvez não tenha ainda visto o resultado da existência deste estranho “Banco”.  Caso esteja em outro país vai conhecer uma acção com resultados espectaculares.  Pois hoje, esteja onde estiver, verá e garanto que será encantada… Antes quero lebrar a frase de Dom Hélder Câmara: “Ninguém é tão pobre que não possa dar, ninguém é tão rico que não precise de ajuda”.  Este senhor, já falecido, foi Bispo Auxiliar na Arquidiocese do Rio de Janeiro – Brasil – e foi o fundador do Banco da Providência.

O Banco da Providência é uma instituição sem fins lucrativos, foi criado por Dom Hélder Câmara em 1959, para actuar em parceria com o Governo do Estado do Rio de Janeiro e a Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro (Capital do Estado), em acções de promoção de jovens e adultos das comunidades mais empobrecidas do Rio de Janeiro.   Ao contrário de outras acções que ao longo dos anos surgem com o mesmo objectivo e deixam de actuar, o Banco da Providência vem amadurecendo, ao longo dos anos e sua acções são efectivas e exemplares, talvez porque resulte da união de sectores da sociedade civil, à margem de disputas políticas e da busca pelo lucro financeiro.   Aquele post, o que eu havia preparado e você verá dentro de algumas horas aqui mesmo na Casa, é apenas um dos resultados da acção do Banco da Providência, não perca a oportunidade de conhecer este trabalho sério e lindo; explore o site do Banco da Providência e caso possa, participe.    Guarde a ideia e o princípio no coração, pense a respeito, pense na sua comunidade, na sua vizinhança.

Todos temos o dever de participar em um grande esforço para a redução da desigualdade de oportunidades, porque este é o caminho para a redução de todas as demais desigualdades, esteja você no país que estiver: “Ninguém é tão pobre que não possa dar, ninguém é tão rico que não precise de ajuda”.  Muitas vezes toda a ajuda de que precisamos é, afinal, ajudar!  O vídeo que você vai assistir é o testemunho de uma brasileira que um dia foi ajudada pelo Banco da Providência.

Aí em seu país, há uma acção semelhante?  Conte a história, eu quero mostrar aqui.

Esta entrada foi publicada em conhecer e saber, noticias e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado