Escolher pisos, os revestimentos – materiais e cores, não é tarefa fácil. 
O piso é área de grande visibilidade no ambiente, sujeito a alto desgaste e frequentes limpezas. Você vai conviver com ele mais tempo que com o restante do mobiliário e acessórios… E quando se quer o piso branco?
Pisos brancos, de casas brancas – isto funciona?
Para lindas fotos – sempre. 
Para ambientes que se queiram claros, leves, largos e boas telas para jogar com cores e mais cores – sempre.
E para facilitar a vida, a manutenção da limpeza – nem sempre: Depende do material de que é feito o piso, e do acabamento que se dá a ele. 
Pronto, você pode ter seu piso branco sem medo de cada grão de pó que pouse sobre ele, basta um pouco mais de cuidado…
Pisos brancos que funcionam:
Neste apartamento o branco é o protagonista da paleta e os pisos, de todos os ambientes, apresentam acabamantos diferentes, segundo a função do ambiente, mas igualmente brancos. 

Piso cerâmico para cozinha – que voce não quer mesmo disfarçar sujeirinhas, respinngos e descuidos por cá. Não é mesmo?
Boa alternativa para a cerâmica é o cimento tingido, mas não pintado.
Ao optar por ceramica em branco, para a cozinha, pense em peças com médio brilho (pisos e paredes brancas, com muito brilho farão sua cozinha parecer…um laboratório de análises…).
Dica: Para evitar o branco total, pense em um xadrez de branco e preto, ou em uma barra, a localizar frente à área de trabalho – pia/fogão/refrigerador. Quem sabe uma área, sob a mesa, em cor ou de outro material que não o do restante da cozinha?
Uma boa solução: Mistura.
Mármore em áreas sujeitas a limpeza frequente mas em pequena área. Isto é bom!
A diferença de texturas garante o bom efeito visual e, bem aplicadas, assegura a facilidade de limpeza onde ela precisa ser mais frequente.
Pintar madeira no piso sempre causa-me um certo desconforto. Gosto de madeira com cara-e-jeito de madeira. Mas, se é para colorir então que seja assim, uma espécie de satinè – uma leve camada de verniz colorido (pode ser da cor que você quiser) sobre a madeira, deixando os veios à mostra!
Dica: O piso deve ser sempre tratado, de maneira a ter rejuntes e peças em perfeitas condições – sem trincas ou falhas que acumulem poeira.
Tapetes estratégicos, sempre, e caso seja necessário: sobrepostos!
Em lugar de esconder o piso branco, os tapetes o evidencia. Use-os leves, pequenos e nas áreas de uso mais frequente.
Usar cores pastéis, na paleta onde o branco é protagonista, desviam a atenção do imaculado branco, o que sempre ajuda na manutenção da sensação de limpeza acabada de fazer…
Tábuas corridas também podem receber o verniz satinado, mas se ao recupera-las formaram-se grandes cicatrizes, o mais aconselhado é que o piso seja mesmo coberto por tinta em diluição fraca, o que dá ao piso esta aprencia de branco fechado.
Veja aí o tapete em sua função protectora…
Pedra, o mais difícil de manter, mas que pode ser usado sem tanto trabalho se a pedra receber um bom polimento e acabamento com resina própria.
Dica: Caso vá usar mármore no piso, não economize em peças menos perfeitas…quanto melhor a qualidade da pedra, menor o trabalho para mantê-la em bom estado.

Pisos brancos a evitar:
Minhas experiências com pintura sobre pisos de materiais cerâmicos e vinílicos jamais acabaram bem. Tentei e tentei…Portanto, meu conselho é: Evite.
Tapetes brancos…só se forem leves e fáceis de limpar. Pelos altos e texturas são problemas, na certa.
Quer um tapete para o ambiente de piso branco, pense-o com uma das cores da paleta. Seu tapete vai funcionar mesmo como um reforço para a cor do piso
Fotos:1 a 5 - 6 - 7

Esta entrada foi publicada em revestimento e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado