Interiores brancos, os nórdicos brancos, há quem sonhe com eles.
Há algum tempo li, em um blog de uma  jornalista interessada em decoração ou coisa semelhante, que ambientes brancos eram ambientes “…sem imaginação.” UAU! Nada mais falho…
Uma paleta de cores onde o branco predomina é, sim, uma paleta difícil, onde as demais cores e tons devem ser cuidadosamente adicionados.
Sobre branco tudo salta aos olhos, fica evidente e rouba a cena, o que facilita desequilíbrios e perda da harmonia no conjunto. Portanto, se você esta a pensar em um ambiente branco preste toda atenção à distribuição das formas e demais cores, e se quer tudo branco…mais atenção ainda, porque cada branco é um branco!
Veja.

Olhe com atenção para a foto e responda: O que seria deste lindo ambiente sem a imensa janela com todo este verde a invadir todo o branco – e pequenos toques de cru?
Assim é…e o Living é um Living branco, mas há uma paleta com os coadjuvantes certos para mantê-lo…branco!
Elegante, limpo, relaxante mas sempre com pequenas variações de texturas e toques de cor muito bem controlados.
Ao trabalhar com branco, e além de considerar a vista que se tem das janelas, você há de ter atenção para como a luz, natural e/ou artificial, porque está na variedade dos tons de branco, o truque para o sucesso. 
Acentue, com a iluminação, a variação de tons que cada superfície vai mostrar.
Juntar o branco a tons fechados, como por exemplo: marinho, castanho e preto , garantem a elegância do ambiente. São cores de comportamento quieto e que vão sempre muito bem com prata e com espelhos. Observe que o castanho entrou na composição para dar movimento ou agregar variação, ao habitual preto/branco. 
Em contra partida, branco e cores acidas e ou garridas favorecerão a sensação de movimento, alegria…expansão.
Branco nas superfícies com maior poder de atracção do olhar, garantem a identidade de “ambiente branco” sem que seja preciso manter tudo na mesma cor!
Mais uma vez: O branco necessita dos coadjuvantes certos.
Os coadjuvantes e os vizinhos certos, para uma composição suave.
Monótono?
Faltou um toque a mais de variações das mesmas cores, em outros materiais ou  outras apresentações.
Aí estão as pequenas variações que fazem toda a diferença. E o ambiente continua a ser- Branco!
Um bom exemplo do cuidado com a luminosidade, principalmente em um ambiente todo branco. Excepto quando você quiser o look-laboratório científico, varie o design das peças, pontue com outra cor ou varie bastante as texturas do seu branco!

Lembre que, ao contrário do que disse a blogueira jornalista interessada em decoração, ambientes brancos são como telas, onde você pode pintar o sonho que quiser, quando quiser, sem mudar de tintas, móveis … de casa… Basta que use seu branco com as cores do seu sonho de ocasião, em pequenas pinceladas…
Fotos: 1,2 e 3 - 4 - 5 - 6 - 7

Esta entrada foi publicada em cor e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado